quinta-feira, 29 de maio de 2014

É Ele QUE SARA TODAS AS TUAS ENFERMIDADES. - Salmo 103.3

Muitos pensam que ser “sarados te todas as nossas enfermidades”, significa ser realmente livres delas, e chegar a ser tão puro quanto Cristo é, o que somente se realizará nos céus. Isso, obviamente não está correto, ao contrário, é um grande erro assim pensar.

O texto não diz: “Ele nos sarou”, como se fosse algo que Deus fez de uma vez por todas e assim não necessita mais fazê-lo. Mas, assim diz: “Ele nos sara”, significando que nossa cura acontece continuamente.
Este processo purificador começa quando Deus acusa, golpeia e derruba o “velho homem” em nós, a nossa “carne”, ou a nossa natureza pecaminosa. Logo, então, o processo continua quando Deus nos levanta do pó, nos consola, reconforta e nos anima a seguir caminhando pela boa vereda, com mais prudência que antes. Ele nos disse: “eu mato, e faço viver; eu firo, e eu curo”.

Podemos ver o desenvolver deste processo claramente na vida de Davi. Ademais de suas faltas menores, houve ocasiões nas quais ele caiu em verdadeiras enfermidades espirituais, em pecados e iniquidades mui graves. Cobiçou a mulher de seu próximo e fez com que seu marido fosse morto. O Senhor o feriu, mas logo, quando o profeta denunciou seu pecado e Davi se arrependeu, o Senhor o curou. Em outra oportunidade, ele se deixou levar pelo orgulho e fez passar um censo entre o povo. Novamente o Senhor o feriu, e mais pra frente o curou.

Oh Amado Deus, não nos chame a prestar contas porque diante de ti ninguém pode justificar-se. Cada dia pecamos mais do que nos damos conta ou possamos entender. Não olhes o quão bom ou mal somos e lembre-se de tua infinita misericórdia obtida para nós por teu amado Filho. Amem.


C.O.Rosenius (1816-1858) – Nuevo Dia – Trad. Sóstenes Ferreira da Silva

sábado, 24 de maio de 2014

NO QUE CONSISTE O REINO E A GRAÇA

"Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo, nosso Senhor". – Romanos 5.21.

Estas palavras nos mostram no que consiste o reino da graça: Consiste na misericórdia de Deus, revelada em Cristo, para nos livrar do pecado.

O apóstolo Paulo disse: “Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para
condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida”. Assim é o reino da graça.

Um “reino” significa que há um rei, que tem poder para proteger seus súditos contra seus inimigos, contra todos seus ataques. Nosso misericordioso Deus nos livrou de nossos inimigos espirituais, como o pecado, que dominava e acusava a todos os seres humanos, tornando-os réus do castigo temporal e da eterna condenação.

Deus nos livrou do pecado dando-nos a seu Filho Unigênito, para que o expiasse mediante seu sacrifício na cruz, e para que nos adquirisse uma justiça maior que todo o pecado e condenação. Tudo isso Ele fez sem nossa ajuda e sem nossa obediência à lei o que para nada serviu.

Davi tempera esta graça de Deus dizendo: “Como a altura dos céus sobre a terra, engrandeceu Sua misericórdia sobre os que o temem”. Assim é esse reino de graça.

Talvez alguns leiam ou ouçam ligeiramente estas palavras; mas na vida de todo cristão há um momento em que o pecado luta com muita força tanto no coração como na consciência, fazendo com que alguém se sinta como um impotente e assustado expectador em meio à luta. Haverá dois poderes se confrontando: O pecado e a graça; o juízo e a misericórdia. Qual dos dois é mais poderoso e vencerá o outro? Isso dependerá do que compreendamos e retenhamos da Palavra de Deus, que nos dá alento e nos fortalece com sua graça “Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo, nosso Senhor”.

Amado Pai Celestial, que o maligno não nos capture com suas armadilhas, nem nos faça em pecado e vergonha, tanto no corpo quanto na alma. Amém.

C.O.Rosenius (1816-1868) – Nuevo Dia – Trad. Sóstenes Ferreira da Silva

quarta-feira, 14 de maio de 2014

DIA 31 ANIVERSÁRIO Pr. MOABI BRITO


sexta-feira, 9 de maio de 2014

Dia das Mães e Casais Esteréis


O Dia das Mães é um dia particularmente sensível em muitas congregações – algo que pastores e líderes muitas vezes nem o sabem. Isto é verdade até mesmo em congregações que não focam o culto inteiro no evento, como se ele fizesse parte do calendário litúrgico da igreja. Mulheres estéreis, e muitas vezes seus maridos, ainda estão frequentemente sofrendo às sombras.

É bom e certo honrar as mães. A Bíblia nos comanda tal atitude. Jesus o faz com sua própria mãe. Nós devemos reconhecer, contudo, que muitas mulheres inférteis acham este dia praticamente insuportável. Isso não é (necessariamente) porque estas mulheres estão amarguradas ou invejosas. O dia é simplesmente um lembrete de desejos não realizados – desejos que são bons.

Alguns pastores, admiravelmente, mencionam em suas pregações e orações aquelas que querem ser mães, mas não tiveram suas orações respondidas. Alguns reconhecem aquelas que não são mães de crianças como mães para o resto da congregação, enquanto elas discipulam espiritualmente filhas na fé. Isto é mais que um “alô” para aquelas que não têm filhos. É um chamado à congregação para alegrar-se naqueles que cuidam sabiamente da igreja como “mães”, e é um convite à igreja para lembrar-se daqueles que anseiam desesperadamente ouvir um “Mamãe” sendo dirigido a elas.

O que aconteceria se os pastores e líderes da igreja reservassem um dia para orar por filhos para as estéreis?

Em muitas igrejas o ministério de casais estéreis é relegado para grupos de apoio que se reúnem no porão da igreja durante a semana, cobertos pela escuridão. Agora, é verdade que os casais inférteis precisam uns dos outros. O tempo de oração e de aconselhamento com pessoas em circunstâncias semelhantes podem ser de grande ajuda.

Mas fazer apenas isto pode contribuir para a sensação de isolamento e até de vergonha naqueles que estão feridos desta maneira. Além disso, se a única vez que se fala em infertilidade é em uma sala com aqueles que atualmente são estéreis, alguém irá provavelmente enquadrar tal situação em termos bastante desesperados.

Na verdade, quase toda congregação está cheia de pessoas previamente inférteis, incluindo muitas a quem profissionais da medicina disseram que nunca teriam filhos! A maioria das pessoas (a maioria de nós, devo dizer) que se encaixam nessa categoria realmente não fala muito sobre isso, porque simplesmente não pensa de si mesmo nesses termos. O(s) bebê(s) está(ão) aqui, e a dor da infertilidade tem abrandado. Casais estéreis precisam ver outros que estavam na posição onde eles atualmente estão, mas que já ganharam a bênção que eles buscam.

E se, no final de um culto, o pastor chamasse qualquer pessoa ou casal que queira oração para ter filhos virà frente e, então, pedisse para outros na congregação se reunirem em torno deles e orar? Nem todas as pessoas lutando contra a infertilidade farão isso publicamente, e está tudo bem. Mas muitos irão. E mesmo aqueles com vergonha de vir à frente serão incentivados por uma igreja disposta a orar por aqueles feridos desta forma. O pastor poderia orar por um dom de Deus para que estes casais consigam filhos, seja através da procriação biológica ou por adoção, conforme o Senhor desejar em cada caso.

Independentemente de como você fizer isso, lembre-se dos inférteis enquanto o mundo que nos rodeia celebra a maternidade. A mulher de Provérbios 31 precisa de nossa atenção, mas a mulher de 1 Samuel 1 também.

Por Russell Moore © 2003-2012 The Southern Baptist Theological Seminary. Todos os direitos reservados.
Tradução e Adaptação: voltemosaoevangelho.com


quinta-feira, 8 de maio de 2014

A AMIZADE COM O MUNDO

A amizade do mundo é inimizade contra Deus. – Tiago 4.4

É impossível ser amigo de Deus e do mundo incrédulo ao mesmo tempo. Nem Cristo, nem o apóstolos, nem todos os fiéis tentaram praticar esta arte. Você pode deixar de crer e de seguir a Cristo; você pode deixar de se examinar para checar se continua na fé e se vive fazendo a vontade de Deus; você pode abandonar a Palavra e deixar de ser sincero; você pode deixar de escutar a voz do Espírito Santo em tua consciência, se é assim que você deseja. O Senhor pode te deixar viver como você bem entender. Como está escrito: “Meu povo não ouviu a minha voz, e Israel não me quis a mim. Os deixei, portanto, seguir a dureza de seu coração; caminharam em seus próprios conselhos”. Assim também Deus pode te deixar, se você quiser. Mas, que o Senhor tenha compaixão de ti e tal não te permita!Se você ainda tem um dia de graça, sê sincero consigo mesmo, e receba com prazer a revelação que o Espírito Santo deseja te dar. Milhares têm sido despertados do sono do engano e vivem para louvar eternamente a misericórdia de Deus. Por isso, pare e reflita! Se pela graça de Deus você percebe que esteve distanciado Dele, não permita que ninguém e nada negue teu despertar espiritual, nem cale a voz do Espírito Santo dentro de ti.Não aceite outra coisa senão as vestes nupciais, tecidas com a perfeita justiça de Cristo, que te dá a verdadeira paz e nova vida. O reino de Deus está perto de ti, os braços do Pai eterno estão abertos em todo o tempo para nos receber com amor, desde o momento em que Cristo se entregou por nós para morrer na cruz. Ainda que você fosse mil vezes pior do que é, os méritos de Cristo são suficientes para que você seja recebido por Deus, sem nenhuma reprovação. O espírito quer te dar vida, quer te dar a fé salvadora, por isso você deve se arrepender, reconhecendo com tristeza os pecados que pesam sobre ti. Foge para Cristo, tal como você está e tudo ficará bem!É possível que você nunca antes tenha compreendido realmente o amor de Deus em Cristo. Mas, se você recebeu a vida espiritual e logo a perdeu, então, você já conhece o caminho: Volta da mesma forma de antes ao mesmo Salvador! “Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente”. Ele ainda continua convidando: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba” “e o que quiser, tome de graça da água da vida”. Amado Pai, faça com que reconheçamos e gostemos da tua misericordiosa, boa e perfeita vontade. 

Amém.

Por Sóstenes Ferreira da Silva

quarta-feira, 7 de maio de 2014

O PERIGO DAS NOVAS ESCOLHAS



“ E levantou Ló os seus olhos, e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada, antes do Senhor ter destruído Sodoma e Gomorra, e era como o jardim do Senhor, como a terra do Egito, quando se entra em Zoar.” ( Gênesis 13:10).
Ao meditar na história de Ló descrita na bíblia, fiquei altamente encantada com o conhecimento adquirido. Mais uma vez pude perceber a necessidade que temos de esforça-nos para fazermos as escolhas certas, até porque como disse sabiamente Pablo Neruda: “Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das consequências”.        
A 
vida realmente é feita se escolhas e é claro que o nosso objetivo principal é fazer escolhas  que nos deixem felizes ou que nos permitam alcançar a tal almejada “felicidade”. Como já sabemos a importância que elas têm, por que não cuidarmos para fazermos sempre escolhas que nos trazem consequências positivas? Temos plena convicção de que fazer certas escolhas não é nada fácil, porém se abrirmos a mente veremos que algumas delas, por mais difíceis que pareçam ser no momento, podem nos fazer evitar uma série de problemas futuros.
Os pastores de Ló, não estavam se relacionando bem com os pastores do seu tio Abraão. Abrão entende que é hora de ambos se separarem, uma escolha sábia, dada a situação atual. De acordo o andar da carruagem uma separação seria inevitável, então o mais adequado era fazer com que a mesma ocorresse de forma passiva, evitando brigas e confusões vindouras. Acreditamos que para Abraão tomar aquela decisão não foi nada fácil, no entanto, 
analisando a situação como um todo, ele sabia que a separação era inevitável. Abraão tinha apenas duas escolhas, separar por bem ou separar por mal. Ele fez uma escolha sábia.
Primeiro aprendizado: Escolhas sábias evitam perda de tempo.
Olhe a situação como um todo e não se coloque na posição de super-homem, até porque é preciso lembrar que algumas coisas não estão sobre o nosso controle. Não podemos controlar tudo, muito menos às pessoas. Visualize a situação atual e faça uma previsão de como a mesma estará daqui a cinco anos. Dependendo de como vemos as coisas, podemos perder cinco anos da nossa vida, para fazer uma escolha, que pode ser feita no momento presente nos proporcionando os mesmos resultados.
Abraão dá a Ló a oportunidade de escolher o caminho por onde seguir, de forma que ele seguiria o caminho contrário. Ló então olha para a campina do Jordão e se encanta pelas terras, armando as suas tendas até Sodoma. Mesmo sabendo que os homens daquele lugar eram maus e pecadores contra Deus, Ló opta por Sodoma.
Segundo aprendizado: Não se iluda com as aparências.    
Ló na sua visão, havia feito a 
melhor escolha, optou por uma terra que facilmente poderia dar o sustento tanto para ele e sua família, como para os seus pastores e animais. Diferente de alguns espias, enviados por Moisés para Canaã que só analisaram o lado negativo da terra, Ló simplesmente se deteve ao lado positivo de Sodoma.      
Antes de fazer qualquer escolha é preciso de antemão fazer uma análise de toda a situação, afinal de contas, tudo nesta vida, tem o lado positivo e o lado negativo. Cabe a nós pesarmos na balança e ver se realmente determinada escolha vale à pena. Não podemos nos iludir com as aparências, até porque, nem tudo que parece é. Nós seres humanos somos facilmente enganados por caminhos que nos aparenta serem mais curtos e mais fáceis. Atalhos são perigosos, principalmente porque dificilmente aparecem nos mapas.
O clamor contra Sodoma cresceu e Deus resolveu destruir aquele lugar. E Ló e toda a sua família iriam ser destruídos juntos, mas Abraão intercede por ele e Deus decide livrá-lo.
Terceiro aprendizado: Escolhas erradas nos levam a estar em lugares errados, em momentos errados e com as pessoas erradas.
Ló fez uma escolha e sua escolha colocou a vida dele e de toda a sua família em risco. Deus iria destruir aquele lugar por um motivo, e Ló iria ser destruído junto, tudo porque simplesmente estava no lugar errado, na hora errada, com as pessoas erradas.
É preciso saber bem, quem são as pessoas as quais decidimos nos associar, pois talvez as mesmas possam estar sentenciadas ao fracasso e a mesma sentença pode recair sobre nós, não por merecimento é claro, mas simplesmente pela nossa decisão de acompanhá-las.
Deus tem lindos projetos para mim e para você, o que devemos fazer é ter bastante 
cuidado com quem incluímos nestes projetos. Deus pode aprovar o nosso projeto, no entanto pode reprovar os nossos sócios.

Mônica Bastos


segunda-feira, 5 de maio de 2014

Encontro no Aeroporto Internacional Rio

Da direita para a esquerda Dic. Leila, Pr. Moabi e Pr. Issac Cascavél / Paraná

domingo, 4 de maio de 2014

BENÇÃO AOS NOSSOS FILHOS


sábado, 3 de maio de 2014

Aniversário

Esta é a minha sogra D. Olindete, que completa 84 primaveras e esta feliz da vida. Glória a Deus !! A Igreja continua orando pela sua saúde e longevidade. Parabéns! Feliz aniversário !

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Você a Igreja de Deus

É desejo comum que a igreja seja forte em todos os sentidos. Por isso, oramos para que cresça em número e espiritualidade. Uma igreja forte não é a que tem o maior templo da cidade, nem as melhores salas para a educação religiosa, o melhor coral, ou o maior balancete mensal, ou a que levanta as maiores ofertas missionárias. Não é aquela cujo pastor é o melhor orador da cidade, e os membros os mais destacados da sociedade.
UMA IGREJA FORTE É AQUELA QUE ESTUDA, VIVE E PROCLAMA A PALAVRA.
Como esta você Igreja?

Lança teu pão

àguasJoão Cruzué

Não posso esquecer a emoção que senti quando ouvi a voz silenciosa do Espírito Santo falando em mim. Eu acabara de receber uma carta e ainda estava com ela nas mãos. Vou contar outra vez este fato, pois faz parte das boas coisas que aconteceram em minha vida durante um período de deserto.

De 1994 a agosto de 2000 eu cuidei de uma congregação. Por motivos pessoais licenciei-me da Igreja para atender um compromisso familiar. Seis meses depois de volta a São Paulo comecei a passar uma temporada de solidão ministerial. Entendo que estava "atravessando" de barco o "Mar da Galiléia" e Jesus a tudo observava.

Um dia, no início de 2001, encontrei no portão de casa um envelope rosa, estranho, que tinha como remetente um presidiário da P1 de Avaré. O Destinatário, curiosamente, reproduzia os dados de um antigo carimbo de literatura. Seis anos foram o longo tempo que levou uma semente, (folheto/Evangelho de S. João) para brotar. Um "pão" de seis anos.

Ao ler a carta e ver os dados do carimbo eu percebera que Deus estava falando comigo. Ao compreender que aquela carta era o brotar da primeira semente de uma semeadura de seis anos, um tempo muito longo para uma semeadura que onde nada havia brotado, chorei, e alegrei-me no Espírito.

Eclesiastes 11:1 surgiu em meu coração como se alguém o marcasse com um ferro em brasa: Lança o teu pão sobre às águas, porque depois de muitos dias o acharás. Na tradução literal: Lança a tua semente sobre as águas...

Este foi o começo de um ministério de dois anos e meio. Mais de meia tonelada de literatura usada recolhida e despachada para 30 penitenciárias diferentes dentro do Estado de São Paulo. Mais de 500 cartas recebidas e 800 enviadas. Desempregado e solitário na Igreja, aquela ocupação caiu do céu para ocupar-me até o início de meus dias de novo emprego.

Se por um lado foram aproximadamente 11 anos de deserto, principalmente financeiro, foi também o período em que mais busquei a presença do Senhor. Eu era como um grão de areia dentro da ostra em um processo de criação de uma pérola. Ainda não sou a pérola, mas passei por um polimento rigoroso.

Vejo com muita preocupação os dias da Igreja Evangélica brasileira. Todo ano são centenas e centenas de ministérios abertos, de todas as correntes, matizes, ideologias e idiossincrasias. Somos muito divididos e pouco coesos. A julgar pelo Evangelho, "reinos" divididos são reinos enfraquecidos. Enquanto isso mais de uma centena de milhões de brasileiros ainda não tiveram um encontro verdadeiro com Deus. Eles estão famintos, mas não confiam em nós. Com muita justiça, nossa imagem perante eles é de uma avareza e hipocrisia ímpares.

Há um evangelho "água de batata" sendo pregado na terra do café. Ele faz comichão nos ouvidos das pessoas porque elas gostam de ouvi-lo. São palavras lindas de se ouvir: Vitória! Bênção! Ouro e prata! Portas abertas! Carrões, mansões, viagens ao exterior! Ô maravilha!

Um evangelho de palavras! Focado em testunhos de prosperidade de A, B e C. A publicidade está direcionada para homens de sucesso. Isto não passa de castelos construídos na areia e com a areia da praia. Quando o "rei" do castelo cai, o estrago não pode ser medido. Jesus ficou fora do foco e isso é um mau sinal.

Estive lendo "Aurora" de Nitchzsche esta semana. Ele fala uma linguagem muito apreciada pelos não crentes, pelos crentes desviados. Ele estudou teologia numa escola que poucos tiveram e têm o privilégio de estudar. Pais luteranos, estudou Teologia e Filosofia na Universidade de Bonn. Cumpriu literalmente em Nitchzsche este versículo bíblico "A letra mata, mas o Espírito vivifica.

Nitchzsche não teve a oportunidade de um encontro verdadeiro com Jesus. Se teve, com certeza deve tê-la desprezado. Ele deu testemunho do apóstolo Paulo, segundo ele o homem que atirou ao mar boa parte do lastro do judaísmo pelas bordas do navio do cristianismo para conseguir navegar por águas gentílicas. Nitchzsche testemunhou que, se não fora o ímpeto do apóstolo Paulo, já há muito não se falaria do cristianismo. O interessante é que Nitchzsche como teólogo tinha um potente "telescópio" para ver com muito mais acuidade que qualquer outro. Mas ele era completamente cego. Não cria no Espírito Santo. Achava que Paulo foi o motor que impulsionou o cristianismo até os nossos dias. Paulo pode até ter sido o motor, mas não era o combustível, a energia - assunto tão prioritário em nossos dias.

Paulo dizia claramente que não pregava um evangelho de palavras persuasivas de retórica humana. Ele fazia questão de afirmar que pregava um Evangelho de poder, de arrependimento, de sinais e milagres. O Evangelho da diferença, o Evangelho que faz o pecador sentir a presença de Deus. O Evangelho do arrependimento e do compromisso. É por isso que estamos passando por dias ruins, estamos presenciando a busca por um evangelho pragmático.

Estamos presenciando um paradoxo em nosso meio evangélico. Nunca tivemos tanto, mas continuamos famintos. Ministérios, mansões, carrões, megatemplos, megaeventos, superpregadores, mas o povo continua faminto da presença de Deus.

É como dizia um pregador: É preciso ter para poder dar! Quem não tem a presença de Cristo na própria vida, não tem nada para semear, a não ser palavras de um falso evangelho, que parece, mas não é!

Por isso não se engane com palavras bonitas, compre as verdadeiras sementes em um processo de aproximação constante do Senhor. Alguém tem que fazer o trabalho duro, este alguém pode ser você. Há uma multidão de famintos em nossa nação, são muito exigentes: eles detestam o pão dos exploradores da fé. Há muita pregação e pouco Evangelho. Muito espetáculo e pouca colheita. Se hoje ouvires a voz do Espírito: semeie, pregue, ensine, louve, reparta, ore - AJA!

Maio mês da família


Nova TV ADORAÇÃO

CONGRESSO DA JUVENTUDE

CONGRESSO DA JUVENTUDE

Saudação

Sejam bem vindos ao nosso ponto de encontro.

Nestes dias temos lido e ouvido muitas versões ou entendimentos das verdades biblicas, mas há que se dizer que sempre houve e haverá opiniões diferentes devido a vários fatores que permeiam a nossa vida cotidiana.

A nossa intenção aqui, é apenas expressar o nosso endendimento pensando estar de alguma forma contribuindo na construção do pensamento teológico cristão brasileiro atual.


Nosso e-mail: igrejaprimitivamaceio@yahoo.com.br

Seminário Teológico El Elyon

As inscrições para o STEE já estão abertas.
Faça logo a sua matricula!!
Onde se inscrever:
R. Demetrio de Freitas, 98 - Maceó - IPS - Cep: 24.310-100
Por e-mail:
moabibrito@yahoo.com.br
prmoabilins@hotmail.com





Como os outros te vêem

Resultado: 39 pontos

Os outros te vêem como alguém sensível, cauteloso, prático e cuidadoso. Te vêem como inteligente, talentoso, mas modesto. Não uma pessoa que faz amigos muito rápido e fácil, mas alguém extremamente leal aos amigos que você faz e que espera a mesma lealdade deles. Aqueles que realmente te conhecem percebem que é difícil abalar sua confiança em amigos, mas também leva um bom tempo para recuperá-la se esta confiança se acaba.

Teste de Personalidade

Oferecimento: InterNey.Net

Livros Recomendados

Como Deus Cura a Dor. Mark W. Backer - Ed. Sextante. 2008.
Respostas Evangélicas à Religiosidade Brasileira. Ed. Vida Nova. 2004.
Sabedoria Pastoral. David W. Wong. Ed. Descoberta. 1999
Guia Básico para a Interpretação da Bíblia. Robert H. Stein - Casa Publicadora das Assembleias de Deus. 1935
A Igreja no Império Romano. Martin N. Dreher. Ed. Sinodal. São Leopoldo, RS. 1993.
Vozes do Cristianismo Primitivo. E.Glenn Hinson & Paulo Siepierski. Ed. Temática Publicações, SP.
Sem Medo de Viver. Max Lucado. Ed. Thomas Nelson Brasil. RJ.2009.
A Palavra de Deus e A palavra do homem. Karl Barth. Ed. Novo Século. São Paulo. 2004.
A(s) Ciência(S) da Religião no Brasil. Faustino Teixeira. Ed. Paulinas. São Paulo. 2001.
Plano Mestre de Evangelismo. Robert Coleman. Ed. Mundo Cristão. São Paulo. 2006.
Direito & Psicanálise. Chaia Ramos. Ed. Atos & Fatos. Rio de Janeiro. 2001.
De Pastor para Pastores. Um testemunho pessoal. Irland Pereira Azevedo - Rio de Janeiro -Ed. JUERP. 2001


Postagens populares

Meu saudoso pai

Meu saudoso pai
Fundador da IPS

Escrita na parede

O destino da humanidade

A Previsão do Tempo

Blog Amigo

MOMENTO DA PALAVRA

MOMENTO DA PALAVRA

Teste os Seus Conhecimentos Biblicos

Resultado: 9 pontos

Parabéns! Você possui um bom conhecimento da Bíblia, pode se considerar um 'expert' em textos sagrados.

Teste Seus Conhecimentos Bíblicos.

Oferecimento: InterNey.Net

Adicione este site aos seus favoritos

Obrigado pela sua visita desde 2007